quinta-feira, 15 de abril de 2010

I Just Don't Know What To Do With Myself


Tenho saido por aí. a esmo. buscando e fugindo. buscando a fuga; fugindo da busca. tentando escapar disso tudo que sou eu, procurando respostas nos olhos das pessoas pelas ruas.
mas sei que o que procuro está mais perto do que qualquer outra coisa: está num espelho - por sinal, tem um no banheiro. me entupo de drogas imagens códigos binários. Música. sento no meio da sala, no escuro, e acendo um cigarro. só me vêm à mente "what if's" inúteis, cenas de vidas que não são a minha e ecos (re)confortantes do que poderia ter sido.
sinto raiva dos que têm o que não tenho. como se me tivessem roubado. mas não é verdade, afinal, eu me roubei. no processo, roubo vidas
...
pronto, disse. agora, qual o proximo passo?