sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

(...) Run Free














é mais ou menos assim que acontece: eu espero, como quem não quer nada. evito as putas, os malucos que passam balbuciando e o resto. Não, não tenho. é o último cigarro. pedaços de músicas me distraem enquanto ela... chegou. 
de não ver mais nada atravessar a rua por entre os carros noite quente brilhando e rindo gato de Cheshire incrível... Oi. um pouco de sorrisos e o mundo um pouco diferente, menos quebrado. vamos dançando pelas ruas, nossas sombras pelos becos: o balanço é bom; segura a minha mão enquanto os prédios giram - não quero dizer que dançam entre si, seria muito estranho.
passam-se horas e seguimos a esmo em nossa festa, paradas furtivas enquanto beijos passam por nós.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Sem tic-tacs















mais um. e que, sim, se parece com outro à soma, mais tempo e memória. digo "isso também". tanta coisa aconteceu e 1 ano que se tornou 2 pulou prá 5. nesse tempo e hoje, continua difícil dormir - o caminho até o quarto é excruciante - e me sinto um tanto atrasado com o tempo que parece acelerar. 
ainda assim, é muito divertido quando caímos na piscina num dia de (um puta) sol e a única preocupação é "meu-deus-não-deixa-a-breja-cair-na-água-!" ainda é muito divertido quando a proposta é ir ao rodízio japa e comer durante 3 horas, até sermos expulsos. e tanto, tanto mais que mal é possível lembrar.
então é isso, e talvez, por isso, continuar. entre amigos família filmes gatos cerveja viagens bikes sorrisos almoços jantares cafés da manhã sexo prédios noite são paulo livros música quadrinhos/banda desenhada. vida. 
continuar. e feliz aniversário.  (que já foi, no dia 30 último, vale lembrar)


*******
Lembrete: devido ao andamento do mundo (no qual minha influência é pouco sentida), planos de passar o ano-novo muito louco na avenida paulista...